Administração de Operações Produtivas e Serviços (AOP)

Análise de desempenho de operações produtivas; Eficiência e Modelos de Apoio à Decisão; Modelagem de processos e pesquisa operacional; Gestão de Estoques e Logística; Transporte de carga e de passageiros; Qualidade em operações de produção de bens e serviços; Simulação em sistemas de produção; Gestão de Processos; Gestão operacional no setor de serviços; Melhoria de processos e produtos; Lean Manufacturing e gestão de risco em sistemas produtivos; Riscos Ambientais e Operações Sustentáveis; Manufatura 4.0.

Ricardo César da Silva Guabiroba, D.Sc.

 

 


Administração Estratégica

Estratégia Corporativa. Estratégia Competitiva. Estratégia e Cooperação. Estratégia Global.  Estratégia e Stakeholders. Estratégia como Prática. Processo Estratégico. Visão Baseada em Recursos. Capacidades Dinâmicas. Estudos de Caso em Estratégia.

Ricardo Messias Rossi, D.Sc.

 

 


Administração Pública

Administração pública refere-se a uma área de investigação intelectual e a um processo, voltado à gestão de atividades de interesse coletivo. Na segunda vertente (processo), estudos podem orientar-se pelos eixos institucional-administrativo, econômico-financeiro e sociopolítico. Descritores para submissão de trabalhos ao CASI:

  • Teoria, método e formação em Administração Pública: administração pública comparada, bases teóricas da administração pública, estudos bibliométricos em administração pública, estudos de natureza historiográfica em administração pública, formação do administrador público, fundamentos epistemológicos da administração pública, reflexões metodológicas sobre pesquisa em administração pública.
  • Eixo institucional-administrativo: burocracia pública como corpo gerencial, contratualização e regulação, federalismo e poder local, gestão de organizações públicas (ênfase em áreas funcionais), inovações gerenciais na esfera pública, meios institucionais de transparência e accountability, políticas públicas: atores, ciclo, instrumentos e intersetorialidade, e reformas do aparelho de Estado.
  • Eixo econômico-financeiro: federalismo fiscal, finanças públicas, financiamento de políticas públicas, planejamento e orçamento governamental, qualidade do gasto público, responsabilidade fiscal.
  • Eixo sociopolítico: arranjos institucionais participativos, associativismo e participação, burocracia pública como estrato de poder, cidadania e controle social, cogestão de políticas públicas, democracia representativa, participativa e deliberativa, desenvolvimento territorial, gestão social e ambiental, meios democráticos de accountability, parcerias entre Estado (público) e sociedade (público não-estatal e privado).

Marcos Tanure Sanabio, D.Sc.

 

 

Virgílio Cézar da Silva e Oliveira, D.Sc.

 

 


Comportamento Humano nas Organizações (CHO)

Diversidade nas Organizações; Cultura e Clima Organizacional; Qualidade de Vida no Trabalho; Liderança; Aprendizagem nas Organizações; Práticas Contemporâneas de Gestão de Pessoas; Mercado de Trabalho; Gestão de Carreira; Carreira e Desempenho.

André Ferreira, D.Sc.

 

 


Contabilidade, Administração Financeira e Criptofinanças (CAF)

Contabilidade e Controladoria – Contabilidade financeira e gerencial, Contabilidade internacional, IFRS, evidenciação, contabilidade de custos, auditoria, contabilidade tributária. Finanças Corporativas – Estrutura de Capital, decisões de investimento, fusões & aquisições, política de dividendos e gestão financeira de curto prazo, securitização, análise de crédito, gestão de custos, análise de valor. Finanças Públicas – Orçamento público, eficiência dos gastos públicos, transparência dos gastos públicos, orçamento participativo, controle financeiro de programas do governo, gerenciamento e medição de desempenho financeiro na administração pública, equilíbrio fiscal, Parcerias público Privadas (PPP), endividamento do setor público, renúncia fiscal. Governança Corporativa e Estrutura de Propriedade – Estudos sobre os mecanismos de governança corporativa para redução de custos de agência. Direitos de minoritários, relações com investidores, políticas de dividendos, auditoria, gerenciamento de resultados, gestão de risco, compliance, sustentabilidade. Gestão de Riscos e Derivativos – Riscos de mercado, de crédito e operacional. Estratégias de gestão de riscos. Mercados de derivativos financeiros, de commodities e outros. Apreçamento de derivativos. Investimentos – Análise de Investimentos. Avaliação de projetos. Modelos de apreçamento de ativos (renda fixa e ações). Gestão de Fundos de Investimentos. Desempenho de Careiras Avaliação de empresas. Políticas de investimento no mercado de capitais, análise fundamentalista, análise técnica, gestão de fundos, performance de carteiras. Instituições Financeiras – Gestão e avaliação de instituições financeiras e aspectos regulatórios dos mercados. Globalização financeira e integração de mercados. Finanças Comportamentais – Tolerância ao risco, aspectos emocionais na tomada de decisão, a Teoria do Prospecto, heurísticas e vieses cognitivos, entre outras abordagens. Eficiência de Mercado e anomalias. Fintech – Criptofinanças, Criptomoedas, Bockchain, Mudanças nos serviços financeiros pela utilização de novas tecnologias, Impacto da revolução 4.0 no ambiente financeiro.

Heloísa Pinna Bernardo, D.Sc.

 

 


Economia das Organizações e Sustentabilidade (EOS)

Economia dos Custos de Transação; Nova Economia Institucional; Teoria da Firma; Teoria Institucional; Teoria dos Contratos; Estruturas de Governança; Integração Vertical; Formas Híbridas; Assimetria Informacional; Organização Industrial; Estruturas de Mercado; Poder de mercado; Competitividade; Redes (Networks); Cadeias Produtivas; Coordenação e Competitividade de Cadeias Produtivas; Criação e Captura de Valor; Sistemas Agroindustriais; Gestão de Agronegócio; Agribusiness; Teoria dos Stakeholders; Governança Corporativa; Teoria da Agência; Sustentabilidade Corporativa; Responsabilidade Social Corporativa; Gestão Ambiental; Ética Corporativa; Cidadania Corporativa; Relatórios de Sustentabilidade; Balanço Social; Gestão Social e Ambiental.

Marco Antônio Conejero, D.Sc.

 

 

Caroline Gonçalves, D.Sc.

 

 


Ensino e Pesquisa (EPE)

Perspectivas de Educação em Negócios sob a Ótica Docente e Discente; Desafios da Educação Superior; Métodos Ativos: Casos de Ensino e Jogo de Empresas; Pesquisas Bibliométricas; Métodos de Pesquisa em Negócios; Ética no processo de pesquisa e educação; Temas Emergentes sobre Educação e Pesquisa; Pesquisa, Produção e Redes Científicas.

Sheila Serafim da Silva, M.Sc.

 

 


Gestão e Meio Ambiente

Avaliação e Gerenciamento de Riscos, Impactos, Danos e Passivos Ambientais, Problemas Ambientais nos Centros Urbanos (poluição do Ar/Condições atmosféricas, Poluição de Recursos Hídricos, Poluição visual e sonora, Inversão térmica, Ilhas de calor, Chuva ácida, Enchentes e desmoronamento, Falta de áreas verdes e favelização), Gestão Ambiental (Economia de água, Economia de energia, Reciclagem, Reutilização, Preservação/Conservação de Vegetação e Recursos Hídricos, Biopirataria/Tráfico de biota e/ou genoma/patrimônio genético, alimentos orgânicos, Impactos Humanos na Biodiversidade), Acordos, Normas e Legislação Ambientais (Internacionais, Nacionais, Públicos e Privados), Pegada Ecológica/Desenvolvimento Sustentável (estado d’arte,acordos e evolução).

Josimar Ribeiro de Almeida, D.Sc.

 

 


Gestão Tecnológica, Inovação e Empreendedorismo

Gestão e Inovação Tecnológica; Prospecção tecnológica, Ecossistemas de Inovação no Brasil; Pesquisas em Tecnologia e Inovação; Casos Aplicados de Tecnologia e Inovação; Inovação em Serviços.

Rafael Kuramoto Gonzalez, D.Sc.

 

 

Leonel Gois Lima Oliveira, D.Sc.

 

 


Logística e Inovação de Defesa

A área temática Logística e Inovação de Defesa (LID) divide-se em dois eixos: logística de Defesa e Inovação de Defesa.

No eixo Inovação de Defesa os descritores para submissão de trabalhos são: Cultura de Inovação; Gestão do processo de inovação;  Dimensão humana no processo de inovação; Desempenho e os esforços tecnológicos das firmas da Base Industrial de Defesa; Padrões setoriais de inovação na indústria brasileira; Política pública de inovação na Defesa e política pública de inovação em CT&I, com reflexos no setor de Defesa; Inovação e Processo de Transformação da Defesa; Capacidade Tecnológica e Inovação na Defesa; Métricas e Indicadores de Inovação; Sistema Setorial de Inovação da Defesa; Ambientes de inovação e o ecossistema de inovação; Fatores Críticos para os Processos de Inovação; Gestão estratégica da inovação; Inserção do setor de Defesa nas Políticas públicas e o novo marco regulatório da inovação, com reflexos no setor de Defesa; Parcerias público-privadas ontem e hoje: novos modelos organizacionais; Estudo dos modelos de Alianças (interações) para inovação no setor; Inserção no sistema de valor global; Oportunidades para agregação de valor; Estudos comparativos dos novos modelos de aquisição e de parceria estratégica internacional; Doutrina Militar e Inovação.

No eixo Logística de Defesa os descritores para submissão de trabalhos são: Logística de Defesa e Logística Militar: Definições e Conceitos; Logística de Defesa e as origens da Logística empresarial; Aquisições e restrições orçamentárias; Suporte logístico no Teatro de Operações; Gestão Estratégica nas Cadeias de Suprimento: aproximações e afastamentos entre a Logística Militar e a Logística Empresarial; Logística Baseada em Performance; Integração Logística das Forças Armadas: Desafios e soluções do Supply Chain; Desenvolvimento de capacidades logísticas militares para respostas imediatas; Defesa, Logística Militar e Ajuda Humanitária; Interações logísticas entre Forças Armadas, Organismos Internacionais e Organizações Não-Governamentais; Modelos de Supply Chain para situações de crise. Mobilização Militar: conceitos e pressupostos.

Carlos Eduardo Franco Azevedo, D.Sc.

 

 

Luiz Rogério Franco Goldoni, D.Sc.

 

 

Karina Furtado Rodrigues, D.Sc.

 

 


Marketing (MKT)

Gerência de produtos (gestão e análise de portfólio de produtos; inovação e desenvolvimento de produtos; embalagem e packaging; gestão de marcas; marketing de serviços); Preços e análise de valor (precificação de bens e serviços; táticas de preços); Gerência de distribuição (canais de marketing; administração de varejo; trade marketing e serviços ao cliente; comércio digital); Comunicações integradas de marketing (gestão do composto promocional; publicidade e propaganda; comunicação corporativa; promoções de vendas; administração e comunicação de vendas; marketing digital); Análise de mercados (pesquisa de marketing; segmentação de mercado; comportamento do cliente); Marketing não comercial (marketing em organizações públicas; marketing de causas socioambientais e de organizações do terceiro setor; marketing político; marketing interno); Marketing turístico e cultural (marketing de localidades; marketing de eventos, espetáculos e bens culturais); Tendências em marketing (teorias e temas emergentes em marketing; ética em marketing; sustentabilidade e marketing; marketing global); Organização de marketing (análise de desempenho, avaliação e controle em marketing; formação profissional em marketing; interfuncionalidade entre marketing e outras áreas).

Gilmar José dos Santos, D.Sc.

 

 


Organização e Sociedade (OSO)

Relações de Trabalho e relações de poder nas organizações privadas; Estratégia e Organizações; Novos Olhares em Organizações e Sociedade; Desenvolvimento Econômico Regional; mercados e mecanismos de regulação político-institucionais, cadeias globais de valor e mecanismos de governança nas relações interfirmas.

Raphael Jonathas da Costa Lima, D.Sc.